UM MUNDO TODO MEU

Neste mundo de novidades, nesta terra de ninguém, te convido a adentrar sem pudor. Viaje de olhos abertos e asas aos ventos, porque nem tudo o que parece é, mas tudo o que é, pode parecer com você!!



quarta-feira, 8 de setembro de 2010

O SOBERANO SOBERBO

                                                                                  Eis que ele lá vem

                                                                                  Com coroa, capa

                                                                                  E charuto



Vem o soberano soberbo

Trazendo em sua calda

Um pobre negrinho matuto.



Ele olha por beira de olhos,

E o matuto ainda está lá;

Atrás da cortina

Por baixo do pano



                                                                                   Suspeita de tudo

                                                                                   Olha, e re-olha

                                                                                   Se escondendo no fundo

                                                                                   Da própria humana falha.

Autor: Daiane Durães

Nenhum comentário:

Postar um comentário